PERDA AUDITIVA

Adulto e Infantil

PERDA AUDITIVA

(O som não é captado adequadamente pelo ouvido = problema de quantidade)

__

SINAIS DA PERDA AUDITIVA 

Há pessoas que levam anos para desenvolverem sinais da perda auditiva e há pessoas que apresentam esses sinais repentinamente. Em todos os casos, a perda auditiva torna a rotina do dia a dia mais difícil. O fonoaudiólogo é o profissional habilitado para fazer a avaliação auditiva completa. Procure um fonoaudiólogo se perceber que você ou seu familiar: 

  • Possui histórico familiar de perda auditiva

  • Pede com frequência que as palavras sejam repetidas

  • Tem a sensação de que os sons estão abafados ou as pessoas parecem estar sussurrando

  • Reclama de zumbido no ouvido

  • Possui dificuldade em acompanhar conversas envolvendo mais de duas pessoas ou em ambientes ruidosos, como restaurantes, shoppings ou outros ambientes sociais

  • Responde de forma ou momento inapropriado durante as conversas

  • Lê os lábios ou precisa prestar mais atenção nas pessoas quando falam

  • Utiliza TV ou rádio em um volume alto

  • Fica irritado com outras pessoas porque não consegue ouvi-las ou entendê-las, principalmente crianças e mulheres

  • Foi exposto a sons muito intensos por um grande período ou exposto a um ruído explosivo mesmo que uma única vez

 

__

TIPOS DE PERDA AUDITIVA 

Perda auditiva sensorioneural: Esse tipo de perda auditiva está relacionado à deterioração da orelha interna, quando as células ciliadas (células da audição) que amplificam o som estão danificadas. Esse tipo de perda auditiva é causado comumente por exposição prolongada a altos níveis de volume, bactérias e infecções virais, trauma repentino na orelha e processo natural de envelhecimento. A perda auditiva sensorioneural não pode ser tratada com medicamentos ou cirurgias – aparelhos auditivos são o único meio de tratar essa condição permanente.

Perda auditiva induzida pelo ruídoEsse tipo de perda auditiva pode afetar qualquer um em qualquer idade. A perda auditiva induzida pelo ruído (PAIR) é causada pela exposição a volumes intensos que danificam e destroem as células ciliadas na orelha interna. A PAIR pode ser resultante de uma simples exposição a um impulso sonoro extremamente alto (ex: um tiro próximo a uma orelha desprotegida) ou tempo de exposição regular a sons que excedam 85 decibels (dB). Exemplos de como a PAIR pode ocorrer durante o tempo incluem ouvir música no volume máximo por meio de fones de ouvido ou trabalhar com maquinário de construção sem utilizar protetores auriculares.

Perda auditiva condutiva: Esse tipo de perda auditiva ocorre quando a orelha interna não recebe propriamente os sinais sonoros. Isso pode ser causado por lesão na orelha média ou no canal auditivo, acúmulo de fluído por trás do tímpano, ou excesso de cera. A perda auditiva condutiva geralmente pode ser tratada com medicamentos. Se a cirurgia ou medicação não forem opções para você, aparelhos auditivos poderão ser excelentes soluções para seu problema auditivo.

Perda auditiva súbita: A perda auditiva geralmente aparece progressivamente de acordo com a idade (presbiacusia) ou a PAIR. No entanto, certas condições podem causar perda auditiva súbita, inclusive a exposição a sons extremamente altos que causam dano imediato, certas doenças, tumores, danos à cabeça ou uso de medicamentos ototóxicos. Na maioria dos casos, a audição irá voltar com o tempo, por si só ou por meio de intervenção médica, mas para alguns casos, a perda auditiva pode ser permanente.

___

COMO A PERDA AUDITIVA AFETA O CÉREBRO


Cerca de um terço das pessoas com mais de 65 anos tem algum grau de perda auditiva. A partir dos 75, pelo menos metade das pessoas sofrem com o problema. Infelizmente, em muitas famílias há idosos que não ouvem bem, mas não reconhecem ou não aceitam o fato de que precisam fazer uso de aparelhos auditivos para ouvir mais e melhor. Isso prejudica seu contato familiar e social, levando-os a um

isolamento cada vez maior. É uma necessidade real de saúde e um cuidado preventivo, pois os aparelhos e as terapias fonoaudiológicas ajudam a manter ativo o cérebro dos idosos por mais tempo.

 

Isso porque a diminuição dos estímulos auditivos afeta não apenas as áreas responsáveis pelo processamento do som e da linguagem , mas o cérebro como um todo, como mostram estudos recentes. A privação sonora pode acelerar a perda de massa encefálica em mais de um centímetro cúbico por ano, em comparação com os idosos com audição normal. Assim, destacamos a importância da avaliação e reabilitação auditiva, que pode ajudar a evitar problemas cognitivos, atrofia cerebral, demência ou depressão nos idosos.

___

SUSPEITO QUE TENHO PERDA AUDITIVA. O QUE DEVO FAZER?

Você deve marcar consulta com um fonoaudiólogo especialista em avaliação auditiva. É o profissional habilitado para realizar uma bateria de testes, todos indolores, para determinar se você possui perda auditiva. Caso positivo, uma intervenção ou tratamento podem ser discutidos durante a visita, e o especialista pode responder qualquer dúvida que você tenha.